Fundação de Cultura apoia manifestação cultural e religiosa de Matrizes Africanas

Balaio de Iemanjá será entregue no próximo dia 13

O setor de Cultura de Matrizes Africanas do Conselho Municipal de Cultura, com o apoio da Fundação Rio das Ostras de Cultura e da Sociedade Civil Organizada, convida para o Balaio de Yemanjá que será realizado no próximo dia 13 de fevereiro, com uma programação variada com shows, palestras e atividades culturais. O Balaio, que este ano será feito todo em material biodegradável, é uma forma de oferenda à Iemanjá em agradecimento ao ano que passou.

O evento está previsto para começar às 8h com uma concentração na Concha Acústica, no Centro. A programação segue com o xirê para Iemanjá que é uma roda ou dança para a evocação do Orixá. A saída para entrega do Balaio está marcada para 10h30 e em seguida haverá uma homenagem às lideranças religiosas, com o encerramento litúrgico às 12h30.

A programação da tarde começa com uma apresentação de tambores com o ogã e instrutor de capoeira Gasparzinho . Logo após haverá um momento de reflexão sobre intolerância religiosa com o presidente do Conselho estadual dos Direitos do Negro e Promoção da Igualdade Social, NegroGum. A mediação será feita pela representante da Unegro-Rio das Ostras, Liana Ébano. Em seguida estão previstas apresentações de dança Afro Tribal com Dandara Nalikuddembe, Maculelê com Mestre Mistério; e musicais com Renata Cabral e Jefferson Ferreira, Cláudia Falcão e Alleff Rocha e Matheuzzin Lima.

CULTURA – Iemanjá é um orixá feminino de grande poder e importância ao ter o seu nome diretamente ligado à origem de várias divindades que compõem o universo religioso afro-brasileiro. Considerada a rainha das águas e da vida, ela também é a protetora das mulheres e mãe de todos os Orixás. Sua dança imita os movimentos das ondas do mar, movendo as mãos como se estivesse lavando o mundo.. Ela passou a representar as águas e Aganju foi a divindade responsável pelo controle das terras. Nas religiões Candomblé e Umbanda, seu nome tem origem nos termos do idioma Iorubá (língua nígero-congolesa) “Yèyé omo ejá”, que significam “Mãe cujos filhos são como peixes”. É considerada a mãe de todos os adultos e a mãe dos orixás.

Iemanjá, na verdade, é uma divindade do rio que deságua no mar. Ela é filha de Olokun, o orixá rei dos oceanos. O rio que representa Iemanjá e sua história é o Rio Ogun, localizado no estado de Oxum, na Nigéria.

Compartilhe essa notícia:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja também...