Retrospectiva 2021 mostra que o trabalho da Fundação Rio das Ostras de Cultura não parou

Diferente do ano passado, quando ainda havia muitas incertezas com o futuro, o ano de 2021 está chegando ao fim com um uma previsão de esperança muito grande, tendo em vista o reinício das atividades culturais em Rio das Ostras. Mesmo assim, este foi um ano de retomada, criatividade, resiliência e muito trabalho na Fundação Rio das Ostras de Cultura.

A produtividade e o empenho da equipe de servidores fizeram com que cerca de 60% das metas do Plano Municipal de Cultura estejam cumpridas ou em andamento. A publicação de editais visando o fomento da Cultura como um todo, foi uma das marcas da Fundação este ano. Ao todo, foram sete editais em áreas distintas. O ano começou com os editais de pareceristas, passou pelo de instrutores de cursos livres, da segunda edição do Festival Sou Cultura, do processo seletivo para cadastro de reserva de professores e auxiliar de serviços gerais para o Centro de Formação Artística em Música, Dança e Teatro, para marcação de agenda do teatro e 2022, do 3º concurso de presépios e finalizou com o III Prêmio de Grafites (artes visuais urbanas e públicas) e Painéis.

As Chamadas Públicas também contribuíram para a propagação da Cultura. Somente neste ano foram realizadas quatro: uma para empresas se tornarem parceiras do Cartão Sou Cultura, duas para escritores de Rio das Ostras que possuam obras prontas para publicação através da emenda impositiva para Fomento à Literatura e a última para a realização do Auto de Natal.

COMUNICAÇÃO – Em 2021 a área de comunicação também deu um grande salto. O site foi revitalizado, ficando mais atrativo e moderno, sem perder a funcionalidade e manteve um design responsivo a todos os tipos de aparelhos que o acessarem. O objetivo da mudança foi garantir a melhoria na ergonomia da navegação para os usuários que estão interessados em saber o que está acontecendo na Cultura do Município. Com um layout diferenciado, o site ficou com um acesso mais fácil e com novidades como áreas específicas para notícias, agenda cultural e serviços. Além disso, na página de abertura do portal, o usuário pode ser direcionado diretamente às redes sociais da Fundação – Facebook e Instagram – e ao seu canal no YouTube.

No setor foi criado um novo produto que ampliou o alcance das ações e serviços prestados à população: o FrocCast, um podcast  bimensal  com temas variados na área da Cultura com uma duração média de 10 minutos. O FrocCast também apresenta algumas unidades culturais existentes no Município, explicando a funcionalidade de cada uma delas para a população.

A comunicação também proporcionou um aumento do alcance em todos os canais de comunicação já existentes, como site, lista de transmissão do whatsapp e redes sociais como Instagram e Facebook. Foram produzidos mais de 1.100 textos, entre matérias e notas para as mídias sociais, chegando a mais de 575 mil pessoas alcançadas.

PROJETOS – Dentre os novos projetos deste ano estão o Cartão Sou Cultura e o Livros Livres. O Cartão consiste em Política Pública Municipal, que tem por finalidade ampliar a visitação e a fruição de produtos e serviços culturais e artísticos da Fundação, bem como a fidelização popular ao comércio local por meio de descontos e vantagens.

O objetivo final da presente iniciativa é de que ao visitar uma unidade da FROC o usuário receba um carimbo no cartão, podendo seu titular desfrutar no mês corrente, de benefícios como descontos e vantagens oferecidos por estabelecimentos e empresas parceiras.

Já o “Livros Livres” consiste em pequenas estantes, instaladas ao ar livre em pontos de ônibus, com livros para a população poder pegar, trocar e doar, visando, principalmente, a ampliação do hábito da leitura.

O Festival Sou Cultura foi mantido de forma online, bem como o Festival da Onda, além da realização dos Cursos Livres.

Outro Projeto realizado foi a programação “No Quintal”, realizado nas dependências da Casa de Cultura. Este evento deu oportunidade para os artistas contemplados na Lei Aldir Blanc de executarem suas contrapartidas.

Falando em Casa de Culltura, esse ano ela se transformou na “casa de praia” de Papai Noel que recebeu as crianças e os visitantes por um período antes do Natal.

EVENTOS – A participação e apoio da Froc em eventos em 2021 começou com a realização da Paixão de Cristo, passou pelo Rio das Ostras Jazz & Blues Festival de forma marcante com um espaço reservado na Cidade do Jazz especificamente para os artistas plásticos e artesãos mostrarem sua arte. Pela primeira vez, por exemplo, o Empório da Estação teve um espaço próprio destinado aos artesãos de Rocha Leão que tiveram a oportunidade de mostrar o valor e a beleza do artesanato local; e terminou com a realização do Auto de Natal.

LEI ALDIR BLANC – O benefício do Governo Federal destinou verba para ações emergenciais do setor artístico-cultural e a Fundação promoveu várias webconferências para orientar os artistas sobre o cadastro na Lei Aldir Blanc e capacitá-los para receber o benefício. Rio das Ostras também participou de diversas reuniões de gestores da cultura para buscar formas de continuar a valorizar e promover as artes em toda a região. Ao todo foram contemplados 260 artistas, grupos ou espaços culturais.

CENTRO DE FORMAÇÃO ARTÍSTICA DE DANÇA, MÚSICA E TEATRO – Mesmo com a questão da pandemia impedindo os encontros presenciais, o Centro não parou e manteve as aulas no sistema online e fez com que os alunos concluíssem seus cursos básicos ou técnicos. A unidade manteve os alunos em atividades remotas, com uma carga horária de 3.250 horas para o curso técnico e 2.600 para o Básico.

RETOMADA – A retomada cultural começou com a abertura de algumas unidades à população, como a Casa de Cultura e a Biblioteca e chegou ao teatro Popular que abriu as suas portas para gravações e espetáculos beneficentes, respeitando todos os protocolos sanitários exigidos nos Decretos Municipais.

De acordo com a presidente da Fundação de Cultura, Cristiane Regis, o ano foi de muito trabalho. “A equipe da Fundação mostrou criatividade, empenho e determinação para levarmos a Cultura a todos, nas mais diversas formas de arte. Apoiamos artistas, criamos produtos e não deixamos de realizar nenhum evento. Claro, que tivemos algumas adequações por conta da pandemia, mas podemos dizer que a Cultura não parou este ano. Podem se preparar porque ano que vem tem muito mais”, declarou.

Compartilhe essa notícia:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Veja também...